14 destinos alternativos para viajar nas férias de julho 2017

É hora de arrumar de as malas e preparar-se para tomar um solzinho, digamos, diferente. Se você quer curtir o inverno brasileiro em um novo país ou cidade, confira esses 14 destinos alternativos para aproveitar as férias de julho.


Medellín, Colômbia


Rodeada por montanhas e no centro de um vale esmeralda, Medellin há muito tempo deixou pra trás os dias de Pablo Escobar, e tornou-se uma cidade vibrante e cosmopolita. Nova infraestrutura, incluindo um sistema de metrô, gôndolas, parques e museus fazem parte do pacote de atrativos. Apelidada de “Cidade da Eterna Primavera”, tem um clima perfeito o ano todo, e você vai querer aproveitar ao máximo cada dia passado lá.
O Parque Lleras, em El Poblado, repleto de bares e restaurantes, é ideal para passar as noites – mesmo que você sinta-se um tanto mal-vestido. Visite a cidade em agosto e não perca a Feria de las Flores.

Basilicata, Itália


Formando o arco na “bota” da Itália no mapa, Basilicata é coberta de florestas e montanhas, e banhada pelos mares Tirreno e Jônico. A tranquilidade do interior vem na forma de pequenos vilarejos e reminiscências da atividade vulcânica no local. Os lagos Grande e Piccolo brilham na base do extinto Monte Vulture; e a frazione vizinha de Monticchio é famosa por suas águas minerais.
Encante-se com a Sassi di Matera, com habitações consideradas as mais antigas da Itália, e explore as ruínas greco-romanas das cidades de Armento e Venosa. Volte no tempo ainda mais em uma escavação de dinossauros em Atella – ou visite um museu em um castelo de Melfi.


Texel, Holanda


A cerca de 3 quilometros ao norte do continente da Holanda do Norte, Texel é a maior das ilhas holandesas do Mar Frísio – um verdadeiro paraíso com praias e dunas a escolher. As praias de areia branquinha dividem espaço com as reservas e florestas selvagens, e um ou outro vilarejo. Não faltam opções de cavalgada, kitesurf e caminhadas pelo pântano, além de programas para a família toda.
Siga para Ecomare, onde você poderá ver focas e botos sendo alimentados, e depois visite o museu Shipwreck & Beachcomber, para ver tudo o que passou por aquelas águas ao longo dos anos. Não deixe de fazer uma foto no farol vermelho na ponte norte da ilha; é preciso subir 153 degraus, mas a vista incrível lá de cima vai valer qualquer esforço.


Lugano, Suíça


No exato cruzamento das rodovias expressas Wilhelm Tell e Bernina, Lugano é a Suíça versão mediterrânea relax. A língua é o italiano e com um mix de clima familiar, lojas de alto nível, cruzeiros de barco e passeios de funicular, é um destino perfeito para passar um final de semana descontraído. Cheia de cafés, bares e calçadões, a cidade antiga abraça o Lago Lugano, sempre magnífico em constraste à paisagem montanhesca.
Faça valer sua paixão por cacau no Museo del Cioccolato Alprose, depois tome um café no Grand Café al Porto, aberto em 1803 – o ano em que Ticino juntou-se à Federação Suíça. Passeie pelo parque da cidade, que tem em seu centro o museu de belas artes Villa Ciani; e veja de perto o Via Pretorio 9, conhecido como o Edifício das Cerejas, projetado por Mario Botta, com sua cerejeira plantada no topo.


Ilhas Lofoten, Noruega


Estique suas férias de julho na terra do sol da meia-noite. As ilhas Lofoten são puro encanto, com suas cabanas vermelhas e os barcos balançantes dos pescadores da comunidade local. A balsa Hurtigruten liga as ilhas desde o porto principal de Svolvær, e há inúmeras opções de caminhadas pelas montanhas e pelas dunas, passeios de caiaque e outras tantas coisas para mantê-lo ocupado.
A paisagem rochosa irregular é das mais fascinantes, com destaque para Fløya e um mar claro frequentevemente visitado por cachalotes. Dá também para pescar em alto mar, no maior recife de águas frias do mundo, e depois prove o famoso peixe klippfisk (espécie de bacalhau) na hora do jantar.


Kotor, Montenegro


Rodeado de enormes paredões de pedra e montanhas imponentes, a cidade de Kotor e seus telhados vermelhos parece que parou no tempo. A cerca de uma hora ao sul de Dubrovnik, esse Patrimônio Mundial da UNESCO é uma obra-prima medieval cheio de história para contar. As igrejas datam do século 12, e um passeio pelas ruas estreitas revela maravilhas como o Palácio do Príncipe e o Teatro de Napoleão.
Saboreie um börek recheado enquanto explora a cidade, ou faça uma pausa para tomar um café ao ar livre, ou quem sabe fazer um cruzeiro pela linda baía. De dia pode ser tudo bem tranquilo e até calmo demais, mas de noite a cidade ganha luzes extras, com bares, música ao vivo e clubes que vão surpreender você.


Ile-aux-Moines, França


Cruze o Golfo de Morbihan até uma ilha paradisíaca com poucos quilômetros de extensão e lar de apenas algumas centenas de habitantes. Tranquila, descontraída e muito bonita, é perfeita para uns dias preguiçosos longe de tudo. Casinhas brancas tradicionais e bares e boutiques minúsculos enchem as ruas estreitas da área ao redor do porto.
Mais ao sul, as ruas ganham figueiras e ciclovias. Tome um sol na Grande Plage e na praia de Goret, ou mergulhe na história com sítios neolíticos como as pedras de Cromlech de Kergonan, ou no Dólmen de Pen Hap, de mais de 5.000 anos. Toda a ilha é livre de carros, então respire fundo e aproveite o ar puro.


Matarraña, Espanha



Imagine a Toscana sem os turistas. Localizada na tranquila região espanhola de Aragón, Matarraña brilha com suas oliveiras, vinhedos e florestas de pinheiros. Fica só a três horas de Barcelona, mas parece a um mundo de distância. Povoados antigos colorem as encostas, cabras passeiam tranquilamente e pinturas nas cavernas e assentamentos pré-históricos aguçam a imaginação dos curiosos.
Explore o Parque Natural de Puertos de Beceite, pedale pela Via Verde – a ferrovia abandonada que corta a região – e relaxe na cachoeira El Salt, em La Portedella. Recarregue as energias saboreando um presunto fresco, queijo de cabra e nozes, acompanhados de um bom vinho local. Eis um lugar perfeito para fazer absolutamente nada.


Waren, Alemanha


Às margens do imenso Lago Müritz, no norte da Alemanha, Waren é uma ótima e inusitada opção de passeio a apenas duas horas de Berlim. Praticamente uma cidade-fantasma há alguns anos, de repente teve um boom em atividade: uma nova marina e uma profusão de novos hotéis e restaurantes, que garantem a seus visitantes diversão e entretenimento – mas ao mesmo tempo, a beleza natural da área manteve-se inalterada.
Explore o parque nacional próximo, com suas águias e gaviões, ou passeie pelas ruas de pedras no centro histórico com suas casas de telhado vermelho – não deixe de parar para comer um pãozinho recheado de peixe ou um sorvete estilo italiano. Visite ainda Müritzeum, o centro de descobrimento, para conhecer mais sobre a região, e reserve um cruzeiro em um barco a vapor.


Ilhas Faroé, Dinamarca


Espremidas entre a Noruega e a Islândia, as Ilhas Faroé são conhecidas por serem tão isoladas quanto belas. Apesar de ser famoso pelas chuvas, o arquipélago é repleto de desfiladeiros rochosos e vales verdejantes, além de ser um destino favorito entre os fãs de música. Todos os anos, o G! Festival promove três dias de shows, elevando a pequena população da cidade de Fuglafjørður, capital da montanhosa Eysturoy, de poucas centenas para milhares.
Siga para a praia para assistir performances ao vivo – e para aproveitar as saunas e hidromassagens instaladas na areia! Relaxe ouvindo ainda mais múscia no Summarfestivalurin em Klaksvík, e dirija pelas sinuosas estradas de uma via só à procura dos infinitos shows de música clássica e folk que acontecem todos os verões pelas ilhas.


Zagreb, Croácia


A adesão à União Europeia colocou a Croácia no mapa – e sua capital Zagreb vem desfrutando da fama. Mas calma: o charme histórico permanece lá, apesar do crescente número de novos bares, restaurantes e boutiques. Passeie pelo Parque Maksimir, encante-se com as escadarias da Catedral da Assunção da Virgem Maria Abençoada e saboreie comidas fresquinhas no Mercado Dolac.
As crianças vão adorar o Museu da Ilusão; os fãs de filme de terror não podem deixar de ir no Tortureum; sem falar no curioso Museu das Relacionamentos Desfeitos. Viaje de ponta a ponta de Zagreb pelo funicular – que data de 1888 – ou fuja do calor, explorando o mundo subterrâneo da cidade, com um passeio pelo Túnel Grič.


Victoria, BC, Canadá


Aconchegada em uma ilha de Vancouver, Victoria mistura o novo e o antigo com um charme irresistível. Seus edifícios formais, os ônibus de dois andares a la Londres, lindos jardins floridos e casas de chá que exaltam a herança britânica – tudo aliado à incrível beleza das paisagens canadenses. Explore os prédios do Parlamento e do Royal British Columbia Museum, e depois faça um pouco de exercício andando de caiaque saindo de Fisherman’s Wharf.
Leve as crianças para o Victoria Bug Zoo ou o Miniature World; encante-se com as histórias do magnífico Castelo de Craigdarroch; ou tome um chá com scones no elegane Fairmont Empress Hotel. Os apreciadores de vinhos não podem deixar de reservar um dia para visitar o Cowichan Valley.


Szeged, Hungria


Que melhor lugar para férias de verão do que a auto-denominada Cidade da Luz do Sol? Escondida nas margens do Rio Tisza, Szeged é uma cidade universitária tranquila, repleta de cafés ao ar livre e palácios e catedrais surpreendentes. Passeie pelo calçadão Stefania para apreciar as paisagens sobre o rio, e encante-se com as fontes musicais da Praça Dugonics.
A cidade possui festivais de vinho, cerveja e música, e à noite a Dóm tér, a praça principal da cidade, transforma-se em um gigante palco ao ar livre com shows todas as noites. Experimente o salame local Pick – tão famoso que possui seu próprio museu – e também a halászcsárda, um tipo de sopa de peixe. Há também um ótimo transporte público, então vale usar o trolibusz ou o autóbusz para circular pela cidade.


Papua Nova Guiné


Por que não ir ainda para mais longe e aventurar-se pelas intensas selvas de Papua Nova Guiné durante suas férias de julho? Praticamente intocada pelo turismo, trata-se de um destino para viajantes que gostam de planejar seus próprios itinerários. Úmida e montanhosa, tem uma vida selvagem variada e sempre interessante, além de comunidades locais que ainda mantém suas tradições.
A sirene da trilha Kokoda é o sinal para os aventureiros intrépidos, mas esse é um passeio para os experientes. No meio da selva geralmente chuvosa e de difícil acesso, você encontrará Port Moresby, uma cidade surpreendente e cheia de charme.


Quer saber mais sobre esse destino ou outras opções? 
 Entre em contato conosco e seja atendimento de imediato: 
 E-mail: luademel@royaletur.com.br 
 Telefone: + 55 11 5049 -1319 
 WhatsApp: + 55 11 9727- 23652

Postagens mais visitadas